Portuguese English German Italian Spanish

Monique Ferbek

Durante dois meses, a Casa da Cultura, em Campinho, estará capacitando 18 martinenses inscritos para confecção de peças em Bauernmalerei, pintura alemã camponesa que retrata principalmente pássaros e flores. O curso é oferecido por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur).

As aulas acontecem todas as terças-feiras com a orientação do professor Rogério Brambilla, com apoio de Maria Aparecida Trarbach, uma das precursoras do fortalecimento do ‘Bauer’ em Domingos Martins. Foi fornecida uma apostila aos participantes e na grade, os alunos aprendem sobre a história desta manifestação artística, no contexto mundial, nacional e municipal.

DSCN3068 cópia DSCN3081 cópia

O curso objetiva fortalecer a cultura local, por meio da pintura Bauer, originária do século XVII, correspondente às pinturas que os camponeses faziam em seus móveis e residências, na ânsia de restaurá-los com um aspecto mais próximo dos móveis e residências das famílias nobres da época. Esta arte camponesa caracteriza-se especialmente pelas pinceladas livres e espessas de temas florais e animais, com traços de branco e fundo patinado.

Chegou ao Brasil, pelos imigrantes alemães, que após o período da Nacionalização, teve sua cultura silenciada, o que de certa forma contribuiu para que essa arte se restringisse a um pequeno grupo. No município de Domingos Martins pode-se perceber esse estilo nas casas, objetos e até móveis antigos que foram decorados pelos colonizadores e seus descendentes.

Peças em Bauernmalerei 1 cópia Peças em Bauernmalerei 2 cópia

Peças em Bauernmalerei produzidas por artesãos martinenses durante a Blumenfest

O projeto de resgate do Bauernmalerei em Domingos Martins foi iniciado em 2010, no polo municipal da Universidade Aberta do Brasil (UAB), dentro das ações do projeto "Educação no Campo", coordenado pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Por conta do projeto e parcerias com a prefeitura algumas pessoas estão resgatando essa cultura trazida pelos colonizadores, já se capacitaram e podem reproduzir a técnica e ensinar as gerações futuras.

Monique Ferbek

Entre os dias 16 e 18 de outubro, a cidade de Domingos Martins vai ficar ainda mais colorida. Orquídeas e bromélias são algumas das plantas que serão destaque durante a 18ª Blumenfest, a Festa das Flores. Entre as mais de mil plantas expostas uma arte que tem total relação com o conceito da festa também será destaque: a Bauernmalerei, na tradução bauer = fazenda, malerei = pintura.

Durante todos os dias do evento, o público poderá conferir as diversas peças confeccionadas por artesãos locais com a técnica, marcante por retratar elementos do campo como flores, pássaros, frutas e paisagens. São quadros, placas, utensílios, objetos de decoração, entre outros.

Bauernmalerei - Cópia Colheres em Bauernmalerei

A pintura Bauernmalerei teve origem entre os camponeses da Áustria, Alemanha e Suíça nos séculos XVII e XVIII e chegou ao Brasil, por meio dos imigrantes alemães, que encontraram uma forma alegre e de baixo custo para decorar as suas casas, em oposição à marchetaria utilizada pela nobreza.

Depois da Guerra dos 30 anos, os colonos alemães quiseram embelezar as suas casas, inspirados nos restauros de castelos e de templos religiosos. Como não possuíam instrução, a pintura recebeu o nome de Bauernmalerei.

Os recursos eram limitados, assim como o conhecimento, o que fez com que a pintura Bauer fosse um retrato da ingenuidade de quem a fazia.  É feita com cores alegres, usando-se pinceladas ensaiadas (C, S e vírgulas), feitas com pincéis redondos, com cargas duplas ou cargas cheias.

A arte espalhou-se pela Europa e pelo mundo, influenciada gradualmente por tendências artísticas e arquitetônicas. Há variações como a Rosemaling, originária das áreas rurais da Noruega, que utiliza tons mais sóbrios e a Zhostovo, tradição do povo russo, cujos motivos são ramalhetes de flores, iluminados em fundo preto.

Porta-coisas em Baurnmalerei Sousplat em Bauermalerei

Durante o Governo Vargas (1937 – 1945) foi instituído o projeto de “nacionalização”, na intenção de estabelecer um ideário nacionalista “abrasileirando” os imigrantes e sufocando sua cultura e seus saberes.

Esta ação do Estado Novo contribuiu significativamente para que atividades artísticas e culturais, até então praticadas pelos imigrantes alemães, fossem lentamente esquecidas. Hoje a Bauernmelerei é desenvolvida por alguns artesãos, sendo raramente encontradas peças com esse estilo no comércio, o que demanda apropriação da técnica por outras pessoas, garantindo assim a continuidade desse importante patrimônio imaterial.

Serviço:

Exposição Bauernmalerei
XVIII Blumenfest

Data: 16 a 18 de outubro
Local: Praça Dr. Arthur Gerhardt, Centro – Domingos Martins
Entrada franca

Prefeitura Municipal de Domingos Martins

brasaoRua Bernardino Monteiro, 22 - Centro- CEP 29260-000
Expediente: 8h às 11h30 - 13h às 17h  
Fone (27) 3268-1239 - 3268-1124
Veja no Mapa

Links Úteis

portariastn contas-publicas
nfe issbancario