Portuguese English German Italian Spanish

Centro de Pesquisa e Formação

CENTRO DE PESQUISA, APOIO PEDAGÓGICO E FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO.

Visando aperfeiçoar ainda mais o trabalho educacional, no ano de 2008 foi criado no Município de Domingos Martins, por meio da lei municipal Nº 2.102, de 03 de julho de 2008, o Centro de Pesquisa, Apoio Pedagógico e Formação de Profissionais da Educação. No que se refere a sua função, temos a seguinte especificação:

Art. 1º Fica criado o Centro de Pesquisa, Apoio Pedagógico e Formação de Profissionais da Educação, doravante denominado Centro Pedagógico” que se caracteriza como um espaço público de pesquisa educacional, onde serão planejados, encaminhados, desenvolvidos e avaliados projetos educacionais de formação inicial e/ou continuada por uma equipe de especialistas na área da educação, em atendimento ao que prevê Constituição Federal em seu Art. 214 e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, em seu Art. 70.

                                     

 

 

 

 

 

Com a criação do Centro de Pesquisa, Apoio Pedagógico e Formação de Profissionais da Educação do Município consolidou-se a política de valorização profissionais do magistério, implementando a formação em serviço. A partir da sua criação, foi possível pesquisar a realidade local, divulgar os trabalhos produzidos pelas escolas de modo que o professor sinta-se valorizado e estimulado a escrever as suas experiências didáticas e também aperfeiçoar a sua prática. A partir da criação do Centro de Pesquisa a UAB passa a ser parceira conforme o artigo 3º:

PARÁGRAFO ÚNICO. O Polo Municipal de Apoio Presencial da Universidade Aberta do Brasil, selecionado pelo Edital de Seleção UAB nº 01/2005, de 16 de dezembro de 2005 – SEED/MEC, publicado no DOU de 20 de dezembro de 2006 e firmado pelo Acordo de Cooperação Técnica nº 51/2006 MEC/SEED e o Município de Domingos Martins – ES, em 30 de junho de 2006, que por meio da articulação com as Instituições Públicas de Ensino Superior tem como objetivo proporcionar e desenvolver a formação inicial e continuada de profissionais, nas diversas áreas de formação, fica vinculado ao Centro de pesquisa, Apoio Pedagógico e formação de profissionais da Educação, pelo qual articula e desenvolve as atividades de formação profissional conforme legislação pertinente.

 

 

 

 

 

 

 

 

No ano de 2009, iniciaram-se os trabalhos de formação com a contratação de uma coordenadora e também de uma pesquisadora. Estas duas pessoas reuniram-se com a equipe da Secretaria Municipal de Educação e Esporte no intuito de identificar as demandas de formação daquele ano. Assim, optou-se em organizar uma formação com foco no Ensino de nove anos, uma formação com os professores do PROEPO, com os que atuavam na Educação Especial e outra com os profissionais dos Anos Finais. Até então, a organização das formações da SECEDU era feita em formato de palestras, sem que o professor fosse envolvido na reflexão acerca do que estava sendo debatido. Foi nesse intuito que a coordenadora e a pesquisadora do Centro de Pesquisa foram até a UFES, a fim de identificar possíveis palestrantes. Foi feita uma proposta ao Professor Dr. Erineu Foerste para a realização de palestras, ele então viu na sugestão das temáticas a possibilidade de transformá-las em um curso de extensão com certificação emitida pela Universidade.

Assim, no ano de 2009, para facilitar as discussões, o Município foi divido em três regiões (Aracê, Sede e Paraju) sendo que em cada uma deveria haver um palestrante e um rodízio das temáticas. Neste ano, as formações foram realizadas à noite e somente com os professores dos Anos Finais. O tema trabalhado foi: Currículo Identidade e Cultura com os seguintes módulos de debate: O Conceito de Educação do Campo realizado pelo Professor Dr. Erineu Foerste, Espaços e Territórios realizada pela Professora Dr. Marisa Teresinha Valladares e Paradigmas e Pesquisa em Educação do Campo feita pelo Professor Dr. Rogério Calliari.

Ao final de 2009, foi realizado um seminário de encerramento e na ocasião, os professores sinalizaram que a temática era muito importante para ficar restrita apenas aos Anos Finais e deveria ser estendida aos professores dos Anos Iniciais, Educação Infantil e também aos diretores e pedagogos. Além disso, disseram que seria muito importante haver apostilas para que as leituras pudessem realizadas e aprofundarem-se na temática da Educação do Campo.

Assim, mediante avaliação junto com a equipe da SECEDU, no ano de 2010, a Educação do Campo passou a ser o tema de estudo da formação de toda a rede. A partir de então, o Município foi dividido em cinco regiões de estudo, sendo elas: Sede EMEF’s, Sede CMEI’s, Paraju, Aracê e Melgaço. Além disso, neste ano, foram criados perfis diferenciados dentro da formação. Criou-se a função de Professor Formador que seria o Professor contratado da Universidade para desenvolver este trabalho de formação, o Professor Mediador, que eram professores que possuíam perfil de formadores e que se identificavam com a Educação do Campo e o Professor Cursista que era o Professor da Rede que participaria da formação com o envio de atividades e a leitura dos materiais.

Diante do novo formato, e mediante contato com os professores, percebemos que ainda havia a necessidade de aprofundar a discussão acerca dos conceitos da Educação do Campo e por este motivo o tema Currículo, Identidade e Cultura novamente foi o tema central de discussão no ano de 2010, estando subdividido pelas seguintes temáticas:

- Educação do Campo e Território (Módulo I) - coordenado pela Prof. Mestre – Josimara Pezin;

- Cenários da Escola do Campo (Módulo II) coordenado pela Prof. Dr. Janinha Gerke de Jesus;

- Dimensões Inter/Transdisciplinares na Formação do Educador (a) (Módulo III) coordenado pela Prof. Dr. Graça Lobino.

Ao final de 2016, a atividade final foi a escrita de um artigo que posteriormente foi agrupado e transformado no livro: Práticas Pedagógicas da Educação do Campo, publicado pela EDUFES no ano de 2012. A finalização dos trabalhos ocorreu com a realização de um seminário do Hotel Eco da Floresta que foi organizado de forma que o professor pudesse participar ativamente e não ser meramente um expectador. Para tanto, o tema discutido deveria ser apresentado nas seguintes categorias: fotografia, teatro, música e vídeo. Com este formato tivemos a participação ativa dos professores que sentiram-se coautores deste processo de produção do conhecimento.

Ainda durante o ano de 2010, incentivou-se os professores a realizarem inscrições no III Congresso Internacional Cotidiano – diálogos, sobre diálogos, organizado pela Universidade Federal Fluminense no Rio de Janeiro. Os dois trabalhos enviados foram selecionados para apresentação em formato de pôster. Esta foi a primeira vez na história da Educação do Município que um grupo de professores apresentou um artigo em um seminário nacional.

No ano de 2011, deu-se continuidade ao formato do ano anterior. Os documentos produzidos pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Cadernos SECAD/MEC nº 01) enfatizam os estudos relativos à sustentabilidade e a diversidade como essenciais a Educação do Campo, visto que preconizam novas relações entre as pessoas e a natureza, com base na sustentabilidade ambiental, agrícola, agrária, econômica, social, política bem como equidade de gênero e as relações étnico- raciais.

Mediante a avaliação realizada junto aos professores, optou-se em ter como temática o Projeto Político Pedagógico: Inclusão, Interculturalidade, Interdisciplinaridade e Campesinato. Para uma melhor reflexão, dividimos a temática central em três módulos de estudo, sendo eles:

- Projeto Político Pedagógico: coordenado pela ProfªMs. Maria Hermínia Passamai;

- Educação Especial: coordenada pela Profª. Drª. Mariangela Lima de Almeida;

- Interculturalidade: coordenada pela Profª. Drª. Marisa Teresinha Valladares.

O objetivo destes módulos era analisar o PPP das escolas, a partir das discussões acerca das temáticas: Inclusão, Interculturalidade e Diversidade no Campo e desenvolver projetos teórico-práticos, de forma interdisciplinar a partir da realidade na qual cada escola está inserida.

Em 2012, após avaliação junto aos professores da rede, optou-se em estudar as Práticas Pedagógicas na Educação do Campo, com o objetivo de desenvolver estudos a partir das práticas pedagógicas dos professores campesinos. Esse ano, ao contrário dos anteriores, optou-se em trabalhar com apenas um professor formador e também em estudar o livro Pedagogia da Autonomia de Paulo Freire.

A partir dos estudos, os professores realizaram um diagnóstico e elaboraram projetos que relacionavam a teoria x prática x teoria. Cada escola elaborou o seu mediante as suas especificidades e necessidades, pensaram em ações que partissem da realidade dos educandos e de problemáticas da comunidade, a partir de um diagnóstico junto às famílias.

No ano de 2013, o Município de Domingos Martins, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte aderiu ao Pacto Nacional da Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Este Programa Federal tem por objetivo assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do Ensino Fundamental. Diante do surgimento deste programa e da necessidade em trabalhar-se a questão da linguagem com toda a rede, no ano de 2013, a SECEDU optou em trabalhar a formação continuada com foco em Educação do Campo a partir da linguagem, tendo como tema: Educação do Campo: Ensino com Pesquisa. Para a melhor compreensão dos processos da linguagem, optou-se pela leitura de alguns capítulos do livro: Cultura, Dialética e Hegemonia: Pesquisas em Educação de organização dos professores Bernd Fichtner, ErineuFoerste, Gerda Margit Schütz Foerste e Marcelo Lima. Como atividade os professores elaboraram um plano de estudo com base em um diagnóstico realizado junto às famílias eaos alunos.

No ano de 2014, a formação continuada teve por objetivo revisitar a proposta pedagógica desta Secretaria no que se refere à Educação Infantil, aos Anos Iniciais e aos Anos Finais do Ensino Fundamental e à Educação de Jovens e Adultos (EJA). Nos anos de 2014, 2015 e meados de 2016, a formação continuada fundamentou-se nas discussões do documento curricular, sendo ele elaborado com a participação de todos os profissionais da rede municipal de ensino. Vale ressaltar que a importância deste documento está em estabelecer um alicerce teórico-metodológico, a partir da elaboração de um referencial que atenda às especificidades do cotidiano escolar levando em consideração o território no qual as escolas estão inseridas, tendo como premissa a construção com os sujeitos e não para os sujeitos. 

Prefeitura Municipal de Domingos Martins

brasaoRua Bernardino Monteiro, 22 - Centro- CEP 29260-000
Expediente: 8h às 11h30 - 13h às 17h  
Fone (27) 3268-1239 - 3268-1124
Veja no Mapa

Links Úteis

portariastn contas-publicas
nfe issbancario

Previsão do Tempo

Muito Claro

17°C

Muito Claro

Umidade: 95%

Vento: 11.27 km/h